A Vida Real

de Paul Lee

 

"Pastoreiem o rebanho de Deus que há entre vocês, e tomem conta dele com muito cuidado... como Deus quer." 1 Pedro 5:2 Versão Fácil de Ler



 

Meu amigo que é um pregador balançou a cabeça e mostrou um sorriso cansado. “Uma vez alguém me disse que, já que eu era pregador, eu não vivia na vida real”, ele disse. “Se eles soubessem…”

Eu conhecia bem esse ponto de vista. Já ouvi isso antes. “Veja, todos esses pregadores só ficam parados estudando a Bíblia o dia todo! Eles não sabem como é a vida real”. Se eles soubessem…

Durante o almoço ele compartilhou comigo em termos gerais o que ele estava passando na igreja onde prega. Ele não deu nomes, nem citou detalhes específicos, mas, eu peguei a idéia. Dor. Angústia. Mágoa. Pecado.

E, no seu papel de professor e mentor, de conselheiro, consultor e amigo para a congregação que serve, ele fazia parte de tudo. Idas de madrugada para o hospital. Velórios. Brigas de família. Acusações feias entre casais. Confissões com lagrimas.

Muitas pessoas provavelmente pensam que a coisa mais difícil para um pastor ou pregador é dar um sermão no Domingo. Mas, eu entendo que estão errados. É muito mais difícil estar envolvido nas vidas do rebanho, apoiar e instruir, ser sábio e compassivo enquanto os membros da igreja se esforçam com suas vidas. “É por isso que eu não podia fazer o que você faz”, eu disse a meu amigo. Que responsabilidade enorme isso é, que peso tremendo para carregar, que chamado para receber.

A vida real? Estes homens moram lá. Eles estão em banho Maria na vida real. Eles vêem a realidade de pecado nas vidas de pessoas. Eles vêem a realidade de sofrimento e perda trágica. Eles se deparam com a realidade de egoísmo, orgulho e dissensão. Eles vêem a realidade do quanto Jesus Cristo é preciso nas vidas das pessoas. E, eles vêem isso todos os dias.

Talvez somos nós que não vemos a vida real. Talvez nós ainda tenhamos uma certa ingenuidade sobre as conseqüências do pecado ou a destruição de famílias ou a depravação da condição humana. Talvez somos nós que precisamos abrir os nossos olhos para a realidade.

Se ao menos soubéssemos …

Oração: Pai, muito obrigado pelos seus servos neste mundo. Obrigado pela atenção e compaixão que nos dão quando sofremos; pelos seus conselhos e seus ouvidos atentos quando confessamos, e pela sua instrução e direção na medida em que crescemos. Que eles possam estar fortalecidos com a sua força enquanto enfrentam seu labor. Por favor, ajude-me a enxergar a realidade ao meu redor, e aquilo que o Senhor queria que eu fizesse como seu servo em qualquer forma que o Senhor tenha me chamado. No nome de Jesus, amém.

 

Copyright © 2004 Paul Lee. Todos os direitos reservados.