Correndo Com Perseverança

de Larry Zinck

 

"Corramos com perseverança a corrida que nos é proposta." Hebreus 12:1b (NVI)



 

Na maratona de domingo, 29 de agosto de 2004, última prova dos Jogos Olímpicos em Atenas, o italiano Stefano Baldini ganhou o ouro em 2h10min55s. O americano Mebrathon Keflezighi levou a prata, chegando 34 segundos depois. O paranaense, Vanderlei Cordeiro de Lima, de 35 anos, conquistou o bronze com o tempo de 2h12min11s.

Vanderlei liderava a prova de honra do atletismo, de 42 quilômetros, com 25 segundos de vantagem sobre o segundo colocado, Baldini. Faltavam pouco mais de 6 quilômetros para o fim, quando o ex-padre, Cornelius Horam, de 57 anos, invadiu a pista. Ele vestia roupa tradicional da Irlanda, com as inscrições ''O pregador do Grand Prix - A realização da profecia de Israel - diz a Bíblia''. O fanático pulou sobre o brasileiro, agarrou-o e o atirou no meio do povo.

"Não esperava, não tive reação para me defender, porque estava concentrado na prova", contou Vanderlei. "Perdi a medalha de ouro naquele momento. Fiquei com medo. Não sabia se o homem que me atacou estava armado. Aquilo me atrapalhou bastante, porque eu parei e perdi o ritmo. O final seria diferente", prosseguiu, em entrevista coletiva. "Mas não sei se venceria."

“Não culpo a organização. Toda a Olimpíada correu normal. Foi uma única falha, justamente na maratona. Não dá para colocar um policial a cada metro. Nem tirar o contato com o público, que serve de apoio para o atleta e é o charme da prova. Minha felicidade é maior do que meu ódio.” disse Vanderlei, satisfeito.

Vanderlei ainda teve ânimo para cruzar a linha de chegada com um sorriso nos lábios e comemorou imitando um aviãozinho no Estádio de Atenas.

"Acho que mostrei garra, determinação", afirmou Vanderlei.

Em reconhecimento, o Comitê Olímpico Internacional (COI) vai lhe dar a simbólica medalha Barão Pierre de Coubertin - concedida apenas uma vez antes, em Seul-1988, ao velejador austríaco Hubert Raudaschl, que abandonou a prova para salvar uma pessoa que caíra no mar.

Você teria condições de prosseguir se você estivesse no lugar de Vanderlei? Não há como saber. Eu acredito que Vanderlei fez o que fez, completando a prova em grande estilo, porque nunca deixou de acreditar. Ele estava concentrado e determinado. Ele queria levar uma medalha para casa.

Em Hebreus 12.1-3 a Bíblia diz:
Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus. Pensem bem naquele que suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não se cansem nem desanimem.

Nosso Senhor Jesus nos deixou um grande exemplo quando Ele superou os obstáculos e enfrentou as dores, pensando na alegria que o Pai havia prometido. E hoje, eu e você podemos fazer o mesmo se fixarmos os nossos olhos em Jesus.

Todos nós já fomos derrubados por vários problemas nesta vida e sem dúvida vamos ter que enfrentar outros problemas no futuro, mas nós podemos levantar e prosseguir quando nós lembrarmos das promessas de nosso Pai Celestial. Não permita que as dificuldades desta vida tirem você do seu propósito. Mantenha seu foco. Não desista nunca. Deixe seus olhos fitos no Senhor Jesus e em Suas promessas gloriosas.

Se não fosse agredido, Vanderlei ganharia a corrida? Nunca saberemos. (Baldini e Keflezighi já vinham diminuindo bastante a diferença em relação ao brasileiro.) Mas não há dúvida de que seu gesto digno de não jogar a toalha depois de levar golpe baixo encantou o mundo. Na minha opinião, qualquer um que depois de levar um golpe baixo consegue levantar e terminar a corrida, com estilo e com um sorriso nos lábios, merece uma medalha de ouro.

“Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.” Filipenses 3.13-14


Veja também Você faria tudo de novo.

 

Copyright © 2004 Larry Zinck. Todos os direitos reservados.