Nossa Motivação

de Alan Smith

 



 

Um jovem vaqueiro, bastante convencido, estava cavalgando um dia quando ele encontrou um velho pião andando numa mula. Resolvendo se divertir, o jovem vaqueiro puxou sua pistola e mandou o homem descer da mula dele. Daí ele indagou ao pião, “Você sabe dançar?" O jovem vaqueiro começou a atirar com o revólver em direção aos pés do velho pião, rindo à toa.

Quando o jovem havia gasto toda sua munição o velho pião retornou lentamente à mula e pôs a mão dele na sela e sacou uma espingarda. Ele apontou a espingarda contra o vaqueiro, que agora estava sem munição, e perguntou, “Você já beijou uma mula?"

O jovem vaqueiro disse com medo, "Não, mas eu sempre quis!"

Não há nada como uma bala para motivação. O que é, entretanto, que lhe dá motivação para servir a Deus dia após dia?

Talvez você seja incentivado pelo medo de castigo se você não fizer o que é certo. Pode ser um motivo válido--isso porque Jesus nos ensinou sobre inferno e castigo eterno. Ou, talvez você seja incentivado pela esperança de recompensa. Novamente, é um motivo válido--isso porque Jesus nos falou sobre o céu e a recompensa eterna. Porém, eu sugiro que há um motivo ainda mais alto: que nós sirvamos a Deus por um amor profundo e gratidão por tudo aquilo que Ele fez por nós.

Como um pai é isso que eu espero para meus filhos. Às vezes, eles podem me obedecer para evitar castigo ou para ganhar alguma recompensa que eu lhes prometi. Porém, com o tempo eu espero que eles venham a me escutar simplesmente porque eles me amam e me respeitam.

O velho apóstolo João lembrou cristãos do fim do primeiro século que nós O amamos porque Ele [Deus] nos amou primeiro. (1 João 4:19). Que nós possamos dar nossas vidas completamente a Deus neste dia, neste ano novo, e sempre por causa do grande amor dele por nós!

 

 

Copyright © 2005 Alan Smith. Todos os direitos reservados.