Um pequeno raio de luz

de Phil Ware

 



 

Nós retiramos as persianas das janelas em nosso quarto, confiando que as mini-persianas por trás delas ofereceriam bastante privacidade. Porém, quando eu despertei no meio da noite, eu abri meus olhos para ver um minúsculo, porém brilhante raio de luz. Eu pensei primeiro que meus olhos estavam apenas precisando se ajustar à escuridão então me levantei e fui ao banheiro. Eu retornei e me deitei para uma boa noite de sono profundo. Eu não sabia o que me aguardava.

Deitando de novo na cama e juntando meus travesseiros, eu notei que o brilhante raio de luz ainda estava lá. Deitado no meu travesseiro vinha direto aos meus olhos. Não era um problema dos meus olhos se ajustarem à escuridão; o pequeno feixe de luz era inacreditavelmente luminoso.

Quando levantei minha cabeça do travesseiro, vi que o raio fazia um rastro que cruzava sobre ele. Era um feixe estreito de luz que quase parecia um raio de laser. Observando o raio, eu notei que ele vinha de uma lâmpada de rua no poste em frente à estação de bombeiros, cerca de 100 metros distante. De alguma forma, quando o raio passou pelo pequeno buraco das mini-persianas, ficou incrivelmente estreitado e focalizado. Eu não sou um perito nas propriedades de luz, o efeito Doppler, ou as freqüências de luz geradas pelas lâmpadas a vapor, mas aquele buraco transformou a luz em um raio de luz estreita e extremamente intensa.

Em noites sem sono, eu tenho olhado freqüentemente para aquele raio de luz e pensado sobre mim mesmo, e nós -- a comunidade Cristã -- e a nossa influência no mundo. Nós vivemos cercados por tanta escuridão. No meio da noite escura da alma assombrada de nosso mundo, uma vida intensamente focalizada, cuidadosamente dirigida pode ser usada por Deus para clarear com um raio luminoso de esperança.

Jesus disse assim:
Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus. (Mateus 5:14-16)

O apóstolo Paulo escreveu assim:
Fazei tudo sem murmurações nem contendas, para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo, (Filipenses 2:14-15)

Talvez está na hora de nós deixarmos de lamentar sobre a escuridão e fazer brilhar de forma mais intensa a luz que já recebemos.

 

 

Copyright © 2005 Phil Ware. Todos os direitos reservados.