Intimidação

de Mike Barres

 



 

Eu estava na oitava série. Estávamos na aula de educação física, mas o professor estava ausente. Estávamos jogando voleibol. Um menino mais velho, maior, e muito mau ficou tentando começar uma briga comigo. Eu realmente não soube por que ele quis brigar. Eu estava bem confuso. O dia seguinte ele tentou começar uma briga novamente. Eu o resisti e disse, “eu não tenho medo de você, mas eu não vou brigar, portanto me deixe só”. Assim ele fez. Ele me deixou só. Isso foi uma das minhas primeiras grandes experiências com a arte feia de intimidação.

Pense como Sadraque, Mesaque e Abede-Nego sentiam quando o rei Nabucodonosor tentou os intimidar. Eles não se curvariam diante do ídolo dele. Não importava o que o rei dizia ou fazia, eles não seriam intimidados. Eles ficaram firmes diante do rei na face de uma morte quase certa. Eles responderam às ameaças dele afirmando:

“Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos, ele nos livrará da fornalha de fogo ardente e das tuas mãos, ó rei. Se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste”. (Daniel 3:17-18)

Os profetas do Velho Testamento contaram a verdade, queira as pessoas gostando ou não. Deus chamou Jeremias, no começo do ministério profético dele, a ser corajoso e resistir os que tentariam o intimidar:

“Mas o SENHOR me disse: Não digas: Não passo de uma criança; porque a todos a quem eu te enviar irás; e tudo quanto eu te mandar falarás. Não temas diante deles, porque eu sou contigo para te livrar, diz o SENHOR”. (Jeremias 1:7-8)

Se nós não tivermos cuidado, Cristãos podem ser intimidados hoje. Os jornais às vezes apresentam Cristãos como pessoas odiosas porque ficam firmes nas suas convicções. Quando os Cristãos não estão “politicamente corretos” ou não são “tolerantes” de outras escolhas imorais, eles são retratados como de mente fechada e retrógrada. Às vezes quando Cristãos simplesmente contam a verdade, algumas pessoas ficam furiosas.

Se coisas negativas o suficiente são ditas sobre nós e a nós, podemos começar a ceder a esta forma de “intimidação”. Aí começaremos a voltar atrás. Nós hesitaremos em expressar nossas convicções até nos assuntos mais importantes: que Jesus é o único caminho para uma relação pessoal com Deus. Jesus disse, “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”. (João 14:6) Apesar das táticas de intimidação dos seus inimigos, o apóstolo Pedro declarou corajosamente: “tomai conhecimento, vós todos e todo o povo de Israel, de que, em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, sim, em seu nome é que este está curado perante vós. Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular. E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”. (Atos 4:10-12)

Não seja intimidado. Nós temos que expressar as nossas convicções e temos que continuar fazendo o que é certo. Mas, nós queremos continuar contando esta verdade em amor enquanto proclamamos que Jesus é Senhor, e vivendo com consideração e piedade diante de todas as pessoas.

 

 

Copyright © 2005 Mike Barres. Todos os direitos reservados.