Além do 'Não É Bom'

de Alan Smith

 



 

Os Dez Principais Motivos Pelos Quais Deus Criou Eva (escritos por Eva, é claro)

Número 10
Deus se preocupou que Adão estaria sempre perdido no jardim porque homens detestam pedir orientação.

Número 9
Deus sabia que um dia Adão precisaria de alguém para lhe passar o controle remoto da TV. (Homens não querem saber o que está PASSANDO na televisão, eles só querem saber QUE MAIS está passando!)

Número 8
Deus sabia que Adão nunca compraria um nova folha de figueira quando a que cobria a parte de trás do seu corpo se acabasse, e por isso precisaria de Eva para conseguir uma nova para ele.

Número 7
Deus sabia que Adão nunca marcaria uma consulta com o médico para ele mesmo.

Número 6
Deus sabia que Adão nunca lembraria qual era o dia de botar o lixo fora.

Número 5
Deus sabia que, se era para o mundo ser populado, os homens nunca agüentariam ter filhos.

Número 4
Como “Cuidador do Jardim”, Adão nunca iria lembrar onde colocou suas ferramentas.

Número 3
A escritura indica que Adão precisava de alguém em quem jogar a culpa quando Deus o descobriu se escondendo no jardim.

Número 2
Como a Bíblia diz “Não é bom que o homem esteja só”!

Número 1
Quando Deus concluiu a criação de Adão, ele deu um passo para trás, coçou a cabeça e disse, “Eu posso fazer melhor que isso”.

É interessante que a única vez que Deus disse, “Não é bom” durante Sua criação foi quando Adão estava só. Eu dou graças a Deus pela sabedoria de criar um complemento tão perfeito para o homem.

“E a costela que o SENHOR Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe. E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada. Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.” (Gênesis 2:22-24)

Se você é casado, eu quero lhe encorajar a parar um momento para expressar a sua esposa ou marido o quanto ela/ele significa para você. Seu cônjuge nunca cansará de ouvir isso!

 

 

 

Copyright © 2005 Alan Smith. Todos os direitos reservados.