O Controle Remoto e a Cruz

de Dennis Downing

 



 

O controle remoto é um aparelho bastante útil.
Durante qualquer filme nós podemos pular partes ou repetir cenas interessantes.

Quando um acidente ocorre, podemos voltar para o momento antes.
Quando uma pessoa fala algo que não devia, podemos retornar ao momento anterior ao que ela falou.
Podemos até parar uma bala no tempo e impedir que uma pessoa morra.
Tudo isso com o controle remoto.

Não seria bom se tivéssemos um controle remoto para a vida?

No filme “Click” (2006) Adam Sandler faz o papel de um arquiteto sobrecarregado, que descobre um controle remoto universal, o qual lhe permite parar tudo ao seu redor, enquanto ele faz o que quer.

Ele pode pular situações complicadas, ou adiantar momentos de vitória na sua vida pessoal. Ele pode até voltar ao passado.

Só tem um porém.
Ele não pode mudar o passado.

Você já quis mudar algo que você fez na vida?
Você já teve vontade de voltar atrás em algo que você falou?
Já quis apagar uma frase, ou retirar uma declaração?

Teve alguma situação na sua vida em que você fez algo pelo qual você daria qualquer coisa para desfazer?

Como seria bom se tivéssemos um controle remoto universal para voltar atrás em nossas vidas!

Aquela palavra ou aquele ato. Aquela reação, ou aquela atitude.
Como seria bom se pudéssemos voltar no tempo e mudá-los.

Mas, não podemos.

Você não tem um controle remoto que lhe permite voltar no tempo.
Você não tem como rebobinar sua vida.

Você não tem como desfazer seus pecados.
Não tem como retirar palavras que machucaram, atos que feriram, atitudes que magoaram.

Você não tem como fazer nada disso.

Mas, Jesus tem algo melhor.
Ele tem como limpar todo seu passado.
É isso que ele quer fazer para você a partir de hoje.

Jesus começou a obra na cruz do Calvário.
E ele quer terminá-la ainda hoje em sua vida.

Você está pronto para deixá-Lo?

A Páscoa não é sobre ovos de chocolate e coelhinhos.
Isso é para os comerciantes venderem suas mercadorias.

A Páscoa é sobre sangue, morte e redenção.
Tudo que a gente encontra num cântico favorito meu.

“Seja bendito o Cordeiro que na cruz por nós padeceu.
Seja bendito o Seu sangue que por nós pecadores verteu.
Eis nesse sangue lavados, com roupas que tão alvas são,
Os pecadores remidos, que perante seu Deus hoje estão!

Coro: Alvo mais que a neve! Alvo mais que a neve!
Sim, nesse sangue lavado, mais alvo que a neve serei!”
(“Doxologia” de Kleber Lucas)

Jesus pode perdoar os seus pecados?

Ele não só pode, como ele morreu na cruz para provar que pode e que quer.

“ Eu?”, você pergunta.
Jesus quer me perdoar?
Eu com tantos pecados e falhas?
Tão fracassado! Tão insignificante!
Por que Jesus perdoaria uma pessoa como eu?

Volte mais uma vez para o Calvário.
Pense nos últimos momentos da vida de Jesus.

Você lembra aquele último pedido feito a ele?
Aquele ladrão pendurado ao lado do Senhor?
Você lembra a resposta de Jesus?

Quem foi que Jesus escolheu para levar desta vida para a glória?
A quem ele prometeu que entraria na eternidade ao seu lado?

Foi a seu discípulo mais fiel?
Foi a um apóstolo ou pregador famoso?

Foi a um príncipe ou um profeta?
Nenhum destes.

Ele prometeu a um criminoso confesso, um pecador assumido, um Zé ninguém cujo nome até hoje é desconhecido - "Hoje estarás comigo no paraíso!"
O homem teve a ousadia de pedir a Jesus misericórdia.
Lembre como Jesus respondeu àquele humilde pedido.

Você quer pedir algo a Jesus?
Você precisa da misericórdia, do perdão dEle?

Agora você sabe a resposta.
Já dá para imaginar as bênçãos que lhe esperam.

Jesus está pronto.
Só falta você.

Leia a íntegra da mensagem da qual esta reflexão foi extraída no site da www.Hermeneutica.com



  Copyright © 2010 Dennis Downing. Todos os direitos reservados.